terça-feira, 16 de março de 2010

TFIST - i'm lovin' it

Festival Marias
Ping-Pong, Plágio, Remédios, 3C, Peúga, Djambuka, FF, Eu ;)

No teu poema
Existe um verso em branco e sem medida
Um corpo que respira, um céu aberto
Janela debruçada para a vida.
No teu poema
Existe a dor calada lá no fundo
O passo da coragem em casa escura
E aberta, uma varanda para o Mundo.

Existe a noite
O riso e a voz refeita à luz do dia
A festa da Senhora da Agonia
E o cansaço do corpo que adormece em cama fria.
Existe um rio
A sina de quem nasce fraco ou forte
O risco, a raiva, a luta de quem cai ou que resiste
Que vence ou adormece antes da morte.
No teu poema
Existe o grito e o eco da metralha
A dor que sei de cor mas não recito
E os sonos inquietos de quem falha.
No teu poema
Existe um cantochão alentejano
A rua e o pregão de uma varina
E um barco assoprado a todo o pano.
Existe a noite
O canto em vozes juntas, vozes certas
Canção de uma só letra e um só destino a embarcar
O cais da nova nau das descobertas.
Existe um rio
A sina de quem nasce fraco, ou forte
O risco, a raiva e a luta de quem cai ou que resiste
Que vence ou adormece antes da morte.
No teu poema
Existe a esperança acesa atrás do muro
Existe tudo mais que ainda me escapa
E um verso em branco à espera... do futuro.

(O poema nao tem nada a ver mas é giro i coizo)

3 comentários:

Cláudia disse...

gostei muito do poema :D

sofiacalves disse...

Dulce Gusto, o poema não tem a ver com a TFIST, mas existem tunas a cantá-lo:
http://www.youtube.com/watch?v=4tvlp2TpiPM.

De qq maneira, quero é fotos :p no pc do atum! :)

Bjs
Rena

Dulce disse...

Eu ja tinha ouvido ;) meti o poema exactamente porque tinha tado a ouvir uma tuna qqr a canta lo n outro dia n atum..i coizo ;)

Em relaxao as fotos...so tenho esta :(

Beijinho RENA !!